Double Tip: Vende-se essa Casa e Os Dementes

Hoje teremos duas dicas de filmes para você não assistir, isso mesmo, passe bem longe 🏃. A primeira delas é uma produção original Netflix, o que me decepcionou bastante após tantas produções bacanas que eles têm feito.

Open House ou Vende-se essa Casa foi uma bola fora. A trama é devagar, apresenta falhas e quando ganha uma tensão maior termina com um final tenebroso. Pois bem, Open House traz a velha dobradinha casa nova + vizinhança estranha. Mas o problema não é ser mais do mesmo, contanto que seja bom.

Poster de Open House.

O jovem Logan e sua mãe Naomi se mudam temporariamente para a casa da tia após a morte de seu pai. A mansão fica isolada em meio a natureza e está à venda, sendo aberta uma vez por semana à visitação, daí o nome do filme. Vagarosamente a trama se desenvolve com estranhos acontecimentos na casa que levam a crer que há um intruso entre eles. Somos levados a desconfiar de alguns vizinhos, mas a verdade é que não deu tempo de filmar as explicações. Vi comentários de que estamos preguiçosos e é claro que dá para saber o que estava acontecendo. Porém, com imagens desfocadas e personagens com escassas aparições é difícil ter certeza de alguma coisa e tudo não passa de especulação. A explicação mais óbvia além de tudo é bastante sem graça. Mas o pior foi reservado para o final. Após a única sequência  emocionante do filme, há um enorme balde de água fria! Eu nem sequer acreditei que havia mesmo terminado, será que o filme pulou? A impressão que tenho é que chegaram para o diretor e disseram “você já viu que só tem mais cinco minutos para terminar o filme?”. E aí ele deu um fim em tudo de repente sem explicar nem resolver nadinha de nada.

Cena de Open House.

E não tem algo de bom nessa produção de 100 mil dólares? Tem sim, tem o Dylan Minnette, o Clay de 13 Reasons Why. Eu gostei muito da atuação dele. Ele passou com muita veracidade o desespero do personagem, pena que foi desperdiçado em um filme tão ruim.

Passando para a segunda produção, Os Dementes, traduzido literalmente de The Demented tem um nome bem apropriado. Os produtores não deviam estar bem da cabeça quando dirigiram esse filme lá em 2013.

Cartaz de The Demented.

Ele traz mais um apocalipse zumbi em uma produção bem inferior à The Walking Dead. A trama é fraquinha, assim como as cenas de ação ou tensão. Não há nenhum artista famoso e as atuações em sua maioria são ok, mas uma das personagens principais é bem cansativa. Tudo bem que as pessoas viraram zumbis, mas os chiliques dela são um pouco exagerados. Poderia até ser um filme pra passar o tempo na falta de algo melhor se não fosse o final. Você pode até alegar que é um final possível neste novo mundo, porém eu não acompanhei os personagens uma hora para ver aquilo. Ao menos para meu gosto os filmes têm que ter um final bom, o que não significa claro, que absolutamente tudo dê certo. Até aqui então parece que exagerei não é, o final só não foi alegria pura. Mas tem mais 😂. O final foi tão forçado para ser ruim que ele próprio se contradiz. Para não te contar – vai que você adora algum artista ou quer ver todos os filmes de zumbis que existem – eu vou fazer uma analogia. O final é como se você ligasse pra polícia relatando uma emergência e te pedem para aguardar. Minutos depois aparece uma viatura e o policial diz “desculpe, não temos armas, não será possível te atender, tchau”. Faz algum sentido isso? Pra que eles foram lá então? O filme foi na mesma linha, acredite.

Cena de os Dementes.

Mas não fique triste, vou te dar duas dicas bacanas de filmes para substituir os títulos que você riscou da sua lista (assim eu espero 😄). Se quiser um suspense, com uma trama bem elaborada até o fim e uma boa conclusão, assista Sacrifício com Radha Mitchell. Até tem a dobradinha de Open House, casa nova e comunidade estranha. Agora se você quer um trash bacana, assista A Babá. É bem divertido e tem um bom final, mesmo que tenha dado abertura para uma continuação.

Cartazes de A Babá e Sacrifício.

 

 

Compartilhe / Share
Google+WhatsAppFacebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *